porto velho - ro, 16 Setembro 2019 10:20:44
Esporte

Seleção Brasileira quer mais amistosos antes da Copa América

Passado o fracasso na Copa do Mundo da Rússia, a Seleção Brasileira agora concentra suas atenções na reformulação do grupo, de olho..

A- A+

Publicado: 11/09/2018 às 10h46min

Passado o fracasso na Copa do Mundo da Rússia, a Seleção Brasileira agora concentra suas atenções na reformulação do grupo, de olho em 2022, mas sem deixar de priorizar, nesse primeiro momento, a Copa América do ano que vem, a ser disputada justamente no Brasil.

A preocupação maior da comissão técnica é não ter o tempo ideal para preparar o time, dentro do planejamento que prevê oportunizar jogadores novos. Nessa terça-feira, contra o El Salvador, Tite fará seu segundo amistoso desde o último Mundial. Na sexta, venceu os Estados Unidos. Em outubro, os desafios serão contra Arábia Saudita e Argentina. Após isso, o grupo canarinho só se reunirá só em março para os ajustes finais. A Copa América vai começar em 14 de junho.

A preocupação maior da comissão técnica é não ter o tempo ideal para preparar o time, dentro do planejamento que prevê oportunizar jogadores novos
Foto: Pedro Martins / MoWa Press

“Estamos tentando colocar dois mais (amistosos), para ver se há possibilidade. Nem sei se em termos legais ela é possível. Para a gente é desafiador, ela me deixa inquieto. Uma das coisas que mais me incomoda é não ter tempo para trabalho. Então, é acompanhar os jogos, falar com os técnicos… Confesso que é difícil”, contou o treinador.

O Brasil que começará o duelo com El Salvador terá seis peças diferentes em relação ao time que iniciou diante dos EUA. Éder Militão, por exemplo, fará sua estreia pela Seleção Brasileira, e por isso recebeu o colete de titular no treino de véspera das mãos do próprio comandante.

“Simbolismo. Talvez um pouco da experiência como atleta. Eu dar para o Militão e não meu auxiliar. Se for a mesma equipe, os auxiliares podem distribuir. Mas quando é uma mudança, tem um simbolismo, mostra confiança, que estamos juntos. Não somos culpados por derrotas ou vitórias, mas temos responsabilidade”, relatou Tite, que também dará chance inédita ao goleiro Neto, jogador que vem sendo convocado desde 2015, mas sem nunca ter sido utilizado.

Primeiro amistoso da Seleção no pós-Copa foi contra os EUA, que não foram ao Mundial da Rússia
Foto: Brad Penner-USA TODAY Sports / Reuters

“Eu não sabia, mas quando eu informei ele abriu um sorriso daqui ali. Primeiro avisei o Alisson, e depois disse ao Neto: ‘te prepara. É tu que vai jogar. Ele disse ‘Professor, muito obrigado'”, revelou. Quero apostar nele, disse.

A ideia da comissão técnica brasileira é realizar pelo menos seis substituições durante a partida dessa terça. Tite já avisou que é contra a troca dos 11 atletas, por entender que há necessidade de se manter uma estrutura. Outro ponto muito abordado pelo técnico em sua última entrevista foi a importância de manter os jogadores concentrados diante de um adversário tão inferior tecnicamente.

E quando questionado sobre qual Seleção Brasileira o torcedor pode esperar na Copa do Mundo do Catar, Tite foi sucinto e enfático.

“Muito cedo para gente falar. Uma certeza é que será um Brasil que aprende com seus erros, não fica escondendo. Uma capacidade muito grande de evolução, pelas qualidades individuais dos atletas e por essa nova geração”, concluiu.



Escreva um comentário